Blitzscaling: o modelo das empresas que mais crescem no mundo!

Veja neste artigo o que é blitzscaling - o modelo das empresas que mais crescem no mundo! Entenda o que significa, como surgiu e suas vantagens, além de como funciona na prática, como aplicar na sua empresa e exemplos incríveis para se inspirar!
Não quer ler? Você também pode ouvir o post aqui abaixo
Getting your Trinity Audio player ready...

O blitzscaling é um modelo de crescimento focado em expandir empresas e capturar mercados em alta velocidade, priorizando escala sobre eficiência diante de incertezas. O objetivo é alcançar uma posição dominante antes da concorrência, sacrificando a eficiência a curto prazo para ter vantagens no futuro.

Seja você um empreendedor, dono de empresa, gestor ou, até mesmo, um colaborador que deseja ser sócio, temos certeza de que se pergunta todos os dias: “como garantir e sustentar o crescimento do meu negócio”?

Esse é o principal desafio da maioria das organizações, principalmente entre as startups. Isso porque achar o equilíbrio entre qualidade, assertividade, replicabilidade e escalabilidade é uma tarefa nada fácil!

No entanto, você sabia que existe uma metodologia para isso com eficácia testada e comprovada pelas maiores empresas do mundo?!

Airbnb, Uber, Facebook, TikTok, Amazon… esses são apenas alguns negócios que se tornaram gigantes do mercado através do blitzscaling.

Neste artigo, é exatamente sobre esse modelo que vamos falar! Aqui, você vai conferir o que significa, como surgiu e quais são as vantagens do blitzscaling, além de entender como aplicá-lo na prática e se inspirar com exemplos reais.

Boa leitura!

O que é blitzscaling: definição e significado

O blitzscaling é uma estratégia de crescimento empresarial que prioriza a velocidade sobre a eficiência frente à incerteza. O objetivo é capturar o mercado rapidamente e escalar a uma velocidade impressionante.

O termo, popularizado por Reid Hoffman – co-fundador do LinkedIn – se refere à ideia de “crescer à velocidade de relâmpago”, mesmo que isso signifique tomar decisões sem todas as informações normalmente desejadas para o conforto.

O blitzscaling sacrifica a eficiência no curto prazo em detrimento do crescimento rápido e do domínio de mercado no longo prazo, assumindo que a primeira empresa a escalar em um segmento, na maioria das vezes, vence.

Essa abordagem é particularmente relevante entre startups de tecnologia, nas quais a capacidade de escalar rapidamente pode ser um diferencial competitivo crucial, permitindo superar concorrentes e solidificar sua posição antes que outros possam reagir.

De onde surgiu o termo e a estratégia blitzscaling?

A origem do termo blitzscaling remonta a uma estratégia militar conhecida como blitzkrieg, utilizada pela Alemanha nazista durante a Segunda Guerra Mundial.

Essa tática, que significa “guerra relâmpago” em alemão, era caracterizada por ataques rápidos e surpreendentes, buscando desorientar e derrotar o inimigo antes que ele pudesse reagir.

Inspirado nessa tática, o conceito de blitzscaling aplica uma abordagem semelhante no mundo dos negócios, defendendo um crescimento acelerado e agressivo para conquistar mercados rapidamente.

Reid Hoffman, em conjunto com Chris Yeh, popularizou o termo no livro Blitzscaling: O caminho vertiginoso para construir negócios extremamente valiosos, publicado pela primeira vez em 2019.

Nele, os autores argumentam que a estratégia do blitzscaling é vital para empresas que desejam se tornar líderes dominantes em seus setores, destacando como a velocidade supera a eficiência quando o objetivo é capturar e dominar nichos de mercado em rápida evolução.

livro de vendas blitzscaling

Quais são as vantagens do blitzscaling?

Como você já deve ter percebido, o blitzscaling oferece diversas vantagens estratégicas para empresas que buscam crescer rapidamente.

Confira a seguir as principais que separamos para deixar ainda mais claro:

  • Captura rápida de mercado: permite à sua empresa se estabelecer como um líder de mercado antes da concorrência, criando uma forte barreira de entrada para novos competidores;
  • Efeito de rede: ao crescer rapidamente, sua empresa pode se beneficiar de efeitos de rede, nos quais o valor do produto ou serviço aumenta à medida que mais pessoas o utilizam, criando um ciclo virtuoso de crescimento;
  • Atração de investimentos: startups que demonstram capacidade de blitzscaling atraem mais atenção de investidores, garantindo os recursos financeiros necessários para sustentar o crescimento acelerado;
  • Inovação acelerada: a pressão para crescer rapidamente estimula a inovação, à medida que as equipes são incentivadas a encontrar soluções criativas para problemas de escalabilidade;
  • Posicionamento global: o blitzscaling permite a expansão rápida da sua empresa para mercados internacionais, estabelecendo sua marca globalmente e diversificando sua base de clientes.

Como funciona o blitzscaling na prática: entenda as 5 fases!

O blitzscaling se divide em cinco fases essenciais, cada uma representando um momento e um estágio da sua empresa.

Para te ajudar a aplicar essa estratégia de forma eficaz na prática, vamos nos aprofundar em cada uma delas a seguir. Confira:

#1 Família

A família é a primeira fase do blitzscaling e ocorre quando uma startup está em seu estágio inicial, normalmente composta por um time de 1 a 10 pessoas.

Nesse estágio, o foco principal está na construção do produto mínimo viável (MVP) e na identificação de um mercado-alvo viável. Suas principais características incluem:

  • Equipe estreitamente unida: a equipe funciona como uma família, com forte coesão e comunicação aberta, permitindo tomadas de decisão rápidas e adaptativas;
  • Papéis multifuncionais: os membros do time tendem a usar múltiplos chapéus, desempenhando várias funções na organização, desde o desenvolvimento do produto até o marketing e o comercial;
  • Experimentação e iteração: a experimentação constante para refinar o produto ou serviço e o modelo de negócios é crítica, com foco na aprendizagem rápida a partir de feedbacks dos usuários iniciais;
  • Escassez de recursos: recursos financeiros e humanos são limitados, exigindo criatividade e eficiência máxima.

 

A transição para a próxima fase ocorre quando a startup valida seu MVP e começa a ganhar tração no mercado, necessitando expandir a equipe para suportar o crescimento.

#2 Tribo

Na segunda fase do blitzscaling – a tribo -, a empresa experimenta seu primeiro surto de crescimento, expandindo sua equipe para 11 a 100 membros.

Essa etapa é marcada pela transição de uma operação altamente centralizada e informal para processos mais estruturados e definidos. Alguns atributos dessa etapa incluem:

  • Estruturação de equipes: a organização começa a se dividir em equipes especializadas focadas em diferentes áreas, como produto, marketing, vendas e suporte ao cliente;
  • Definição de cultura e valores: a cultura empresarial começa a se solidificar, com ênfase na comunicação da missão e dos valores e objetivos da empresa para garantir que o time permaneça alinhado;
  • Processos e ferramentas de gestão: implementação de processos básicos de gestão e ferramentas para coordenar o trabalho da equipe, monitorar o progresso e manter a eficiência operacional;
  • Foco em escalabilidade: estratégias e sistemas são desenvolvidos para suportar o crescimento contínuo, incluindo a otimização de operações e a escalabilidade do produto ou serviço.

 

A transição para a vila ocorre quando a empresa estabelece um modelo de negócios replicável que pode ser escalado, necessitando de uma expansão ainda maior de equipe e infraestrutura para suportar o crescimento acelerado.

#3 Vila

A fase do blitzscaling conhecida como vila é caracterizada pela expansão da empresa para uma equipe de 101 a 1.000 membros.

Nesse passo, a empresa já estabeleceu seu produto ou serviço no mercado e busca escalar suas operações para atender a uma demanda crescente. Características dessa etapa incluem:

  • Departamentalização: a empresa se organiza em departamentos mais definidos, com líderes de equipe e gerentes responsáveis por diferentes segmentos do negócio;
  • Sistemas e processos avançados: introdução de sistemas de gestão mais sofisticados para lidar com a complexidade operacional, incluindo softwares de gestão de recursos humanos, finanças e relacionamento com clientes;
  • Foco em eficiência e escalabilidade: a otimização das operações se torna uma prioridade, com a busca por eficiência através da automação e de processos bem definidos para garantir que a empresa possa crescer sem comprometer a qualidade ou o serviço;
  • Desenvolvimento de liderança: investimento em desenvolvimento de liderança e formação de uma camada de gestão média para manter a cultura organizacional e impulsionar o crescimento.

 

A transição para a próxima fase – cidade – ocorre quando a empresa consegue não apenas atender à demanda existente, mas também expandir seu mercado por meio da inovação contínua e da diversificação dos seus produtos ou serviços.

#4 Cidade

A cidade representa um passo do blitzscaling no qual a empresa cresceu para uma equipe de 1.001 a 10.000 membros, indicando um estágio avançado de maturidade e escala.

Esse período é marcado por uma expansão substancial em termos de operações, mercado e influência. As peculiaridades dessa fase são:

  • Governança corporativa: estruturas de governança mais formais são estabelecidas para facilitar a tomada de decisão e a gestão estratégica, com diretorias e conselhos de administração atuando ativamente;
  • Diversificação e inovação: a empresa diversifica seus produtos ou serviços e investe significativamente em inovação para explorar novos mercados e oportunidades de crescimento;
  • Expansão internacional: a expansão para mercados internacionais se torna uma prioridade, exigindo adaptações culturais e operacionais para atender às necessidades globais;
  • Sustentabilidade e responsabilidade social: com o crescimento, aumenta a atenção à sustentabilidade e à responsabilidade social corporativa, integrando essas dimensões às estratégias de negócio.

 

A transição para a nação ocorre quando a empresa alcança uma escala global, com mais de 10.000 funcionários e uma presença consolidada em diversos mercados internacionais.

#5 Nação

A última fase do blitzscaling, a nação, é alcançada quando a empresa expande sua equipe para mais de 10.000 membros, consolidando-se como uma entidade global com influência significativa no setor.

Essa etapa simboliza a maturidade máxima da organização, com operações estendidas por diversas regiões e uma vasta gama de produtos ou serviços. Os atributos desse estágio incluem:

  • Estrutura organizacional complexa: a empresa possui uma estrutura organizacional altamente complexa, com múltiplas camadas de gestão e divisões operando em diferentes mercados;
  • Liderança em inovação e sustentabilidade: o negócio continua a ser líder em inovação, dedicando recursos a pesquisa e desenvolvimento, além de liderar iniciativas de sustentabilidade e responsabilidade social;
  • Gestão de marca e reputação: a gestão da marca e a manutenção da reputação se tornam cruciais, com esforços significativos direcionados à comunicação corporativa e ao engajamento com stakeholders;
  • Diversidade e inclusão: políticas de diversidade e inclusão são enfatizadas para garantir um ambiente de trabalho mais acolhedor e produtivo em escala global.

 

A transição para nação não é apenas um marco de crescimento numérico, mas também uma mudança qualitativa na forma como a empresa impacta o mundo.

Nesse estágio, a organização não apenas domina mercados, mas também desempenha um papel ativo na formação de futuras direções para a indústria e na contribuição para a sociedade de forma ampla.

O blitzscaling serve para sua empresa?

Decidir se o blitzscaling é a estratégia correta para sua empresa exige uma avaliação minuciosa de diversos fatores.

Embora prometa um crescimento acelerado e a dominação do mercado, esse modelo não é adequado para todos os tipos de negócio.

Aqui estão alguns dos principais pontos a se considerar ao adotar o blitzscaling:

  • Mercado potencial: a metodologia é mais eficaz em mercados grandes e em rápido crescimento, nos quais a primeira empresa a escalar pode capturar e manter uma parcela significativa;
  • Modelo de negócios: seu negócio deve ter um modelo que possa ser facilmente escalado. Isso, geralmente, significa baixos custos adicionais à medida que você cresce;
  • Capacidade de investimento: para adotar o blitzscaling, você precisa ter acesso a um capital significativo. Isso porque essa estratégia, muitas vezes, exige queimar dinheiro para crescer rapidamente, com a expectativa de lucrar somente a longo prazo;
  • Tolerância ao risco: esse método envolve riscos substanciais, incluindo decisões rápidas sem informações completas e o potencial de superestender recursos;
  • Cultura e liderança: a liderança da sua empresa deve estar preparada para gerenciar mudanças rápidas e incertezas, mantendo uma cultura que suporte a inovação constante e a tomada de decisão ágil.

 

Dessa forma, se sua empresa opera em um mercado de alto potencial com um modelo de negócios escalável e você tem acesso a capital e uma cultura que suporta crescimento acelerado e inovação, o blitzscaling pode ser uma estratégia valiosa a se considerar.

No entanto, é crucial ponderar os potenciais benefícios contra os riscos e desafios que acompanham essa abordagem agressiva de crescimento.

Exemplos de empresas reais que aplicaram o blitzscaling

Agora que você já entendeu como funciona o blitzscaling e já sabe se ele tem potencial para funcionar na sua empresa, separamos a seguir alguns exemplos práticos e reais para você se inspirar e visualizar melhor esse modelo. Veja:

Airbnb

O Airbnb é um dos exemplos mais emblemáticos do blitzscaling em ação. 

Iniciando como uma pequena plataforma para alugar espaços temporários durante conferências, a empresa se transformou rapidamente em uma gigante global do setor de hospitalidade.

A chave para seu sucesso foi a identificação de uma necessidade de mercado não atendida: acomodações acessíveis e autênticas oferecidas por moradores locais.

O Airbnb escalou agressivamente, expandindo para novas cidades e países a um ritmo vertiginoso, priorizando o crescimento sobre a lucratividade inicial. Essa abordagem permitiu que eles capturassem uma significativa quota de mercado antes que concorrentes diretos pudessem reagir.

Hoje, com milhões de anúncios em mais de 190 países, o Airbnb não apenas dominou o mercado de compartilhamento de casas, mas também redefiniu as expectativas globais de viagem e acomodação.

Uber

A Uber revolucionou o setor de transportes ao aplicar a estratégia do blitzscaling, transformando-se rapidamente de uma startup em São Francisco para uma operação global.

Sua estratégia envolveu a rápida expansão para novas cidades e países, muitas vezes entrando em mercados antes de regulamentações específicas serem estabelecidas para o compartilhamento de caronas.

A abordagem agressiva da Uber para crescimento não só permitiu capturar e dominar o mercado antes dos concorrentes, mas também criou um novo padrão para mobilidade urbana.

Investindo pesadamente em tecnologia, marketing e batalhas legais, a Uber enfrentou desafios significativos, incluindo resistência de táxis tradicionais e questões regulatórias.

No entanto, sua capacidade de se adaptar rapidamente e escalar ofereceu uma conveniência sem precedentes para os usuários, estabelecendo a Uber como líder no mercado de transportes compartilhados.

Facebook

O Facebook exemplifica o blitzscaling ao se transformar de uma rede social exclusiva para estudantes de Harvard em uma plataforma global que conecta bilhões de usuários.

A estratégia de crescimento do Facebook se concentrou em expandir rapidamente sua base de usuários, primeiro entre as universidades e, depois, para o público geral, garantindo uma rápida adoção em massa.

Essa abordagem permitiu capturar uma vasta quota de mercado e estabelecer uma forte presença antes de concorrentes significativos emergirem.

O investimento em tecnologia para suportar o crescimento massivo de dados e a aquisição estratégica de potenciais concorrentes, como o Instagram e o WhatsApp, fortaleceram ainda mais sua posição no mercado.

O sucesso do Facebook mostra como o blitzscaling pode criar um ecossistema digital dominante, no qual a rede de usuários se torna um ativo inestimável.

Amazon

A Amazon é um dos maiores exemplos de sucesso do blitzscaling, começando como uma livraria online e se expandindo para se tornar o gigante do e-commerce e da computação em nuvem.

Sua estratégia de crescimento envolveu reinvestir continuamente os lucros em expansão e diversificação de produtos e inovação tecnológica.

Isso lhe permitiu escalar rapidamente em diferentes categorias de produtos e serviços, incluindo a criação da Amazon Web Services (AWS), líder em soluções de computação em nuvem.

A abordagem agressiva de crescimento da Amazon também envolveu a aquisição de empresas que poderiam complementar ou fortalecer sua oferta de serviços, como a Whole Foods no setor de varejo de alimentos.

Seu sucesso destaca o poder do blitzscaling para criar um ecossistema de negócios diversificado e dominante, transformando-a em uma das empresas mais valiosas do mundo.

TikTok

O TikTok também é um exemplo notável e recente do blitzscaling no espaço digital. Em poucos anos, ele saiu de um lançamento modesto para se tornar uma força dominante na cultura jovem e no entretenimento global.

Sua estratégia de crescimento focou na otimização algorítmica para entregar conteúdos altamente personalizados, incentivando uma rápida adoção e engajamento dos usuários.

Além disso, ele investiu agressivamente em marketing e parcerias com criadores de conteúdo para aumentar sua base de usuários e reter a atenção no aplicativo.

O sucesso do TikTok demonstra a eficácia do blitzscaling em criar rapidamente uma plataforma de mídia social com alcance global, desafiando gigantes estabelecidos do setor e redefinindo a forma como o conteúdo é consumido e compartilhado online.

Conclusão

Se você chegou até aqui, com certeza já está pronto para aplicar e usufruir do crescimento a longo prazo garantido pelo blitzscaling na sua empresa.

Agora, é hora de colocar a mão na massa!

Caso tenha restado alguma dúvida, deixe nos comentários! Será um prazer te ajudar a chegar ao topo junto com a Growth Machine.

Obrigado por nos acompanhar e até a próxima leitura!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas

Imagem que exemplifica a triplicação do número de agendamentos lograda pela Leão Marketeria no High Growth.

Case Leão Marketeria: 3x mais agendamentos em fim de ano

Descubra neste artigo como a Leão Marketeria conseguiu dobrar de tamanho e triplicar o seu número de agendamentos durante as festas de fim de ano, tudo isso através das estratégias e mentalidades aprendidas com a participação no High Growth.

Imagem que exemplifica dois touchpoints essenciais em vendas: e-mail e ligação.

Touchpoints: o que são, exemplos e 6 dicas para fazer

Confira neste artigo tudo sobre os touchpoints, desde sua definição, sua importância e suas funcionalidades até seus principais tipos, exemplos, como inseri-los na jornada de compra e seis dicas para ser mais eficiente e conversivo.