Imagem que exemplifica dois touchpoints essenciais em vendas: e-mail e ligação.

Touchpoints: o que são, exemplos e 6 dicas para fazer

Confira neste artigo tudo sobre os touchpoints, desde sua definição, sua importância e suas funcionalidades até seus principais tipos, exemplos, como inseri-los na jornada de compra e seis dicas para ser mais eficiente e conversivo.
Não quer ler? Você também pode ouvir o post aqui abaixo
Getting your Trinity Audio player ready...

Os touchpoints são os pontos de contato entre sua empresa e os clientes, abrangendo todas as interações que ocorrem ao longo da jornada de compra. Eles incluem canais digitais e físicos, como sites, redes sociais, atendimento ao cliente, embalagens e publicidade, moldando a experiência de cada lead.

Quando se trata de vendas complexas, entender e otimizar cada ponto de contato com os consumidores é crucial para construir relacionamentos sólidos e converter leads em clientes fiéis à sua marca.

Isso porque, com o avanço da era digital, a jornada de compra se torna cada vez mais complexa e interconectada, contando com inúmeros touchpoints espalhados por diferentes canais e plataformas.

Essa complexidade torna o gerenciamento eficiente dessas interações uma prioridade para qualquer empresa que deseja sobreviver e se destacar.

No entanto, você deve estar se perguntando: o que exatamente são esses touchpoints? Por que eles são tão importantes para o processo de vendas?

Neste artigo, é sobre isso que vamos falar! Aqui, vamos explorar tudo sobre esse conceito, desde sua importância e seus diferentes tipos até como distribuí-los ao longo da jornada de compra e os principais exemplos e dicas para otimizar.

Vamos lá? Boa leitura!

" COMO CONSTRUIR UM FUNIL DE VENDAS QUE

TE DEIXARÁ RICO "

Termos de Uso

GARANTA SEU LUGAR NO SUMMIT MAIS FODA DE TODA A INTERNET

Por favor, não participe se você se ofende facilmente
com palavrões, ou se você é uma pessoa muito ranzinza que não sorri para um filhote de cachorro ou uma criança. Porque eu não vou conseguir te ajudar.

Mas se você é uma pessoa agradável e quer conseguir mais clientes do que qualquer pessoa poderia lidar… Então esse evento é para você.

O que são touchpoints: tradução e significado

Os touchpoints são todos os pontos de contato entre sua empresa e os leads ao longo do processo de vendas.

Eles variam desde interações digitais, como visitas ao site e cliques em anúncios, até contatos pessoais, como conversas com vendedores e outras formas de atendimento ao cliente.

Em tradução literal do inglês, os touchpoints significam pontos de contato. Logo, eles são momentos nos quais sua marca “toca” o cliente, seja direta ou indiretamente, influenciando sua percepção, sua tomada de decisão e sua inclinação à compra.

Em um mundo no qual a experiência do consumidor é um enorme diferencial competitivo, entender e otimizar esses pontos de contato é essencial. Eles são oportunidades únicas para sua empresa se conectar com os leads, entendendo suas necessidades e entregando um valor mais consistente e personalizado.

Qual a importância e para que servem os touchpoints?

A importância dos touchpoints vai além de simples interações: eles são fundamentais para construir e nutrir a relação dos clientes com sua marca.

Em um mercado saturado, no qual os consumidores são bombardeados com diversas opções, eles servem como diferenciais que determinam sua fidelidade e suas decisões de compra. Isso porque eles não só promovem produtos ou serviços, mas criam experiências que fortalecem a percepção do seu negócio.

Além disso, por meio desses pontos de contato, é possível entender melhor seu público-alvo, coletar dados para a personalização das comunicações e identificar áreas de melhoria.

Por fim, os touchpoints também impulsionam o engajamento do cliente, aumentando sua satisfação e incentivando a construção de uma boa impressão.

Logo, gerenciar cuidadosamente cada ponto de contato é crucial para qualquer empresa que deseja cultivar clientes leais e promover um crescimento sustentável a longo prazo.

Tipos de touchpoints

Como se referem a todos os pontos de contato da sua empresa com seus clientes, é de se esperar que existam diferentes tipos de touchpoints. Os principais são:

Estáticos

Os touchpoints estáticos representam pontos de interação que não mudam com frequência e são, muitas vezes, unidirecionais. Eles incluem sites, blogs, folhetos e embalagens de produtos.

Esses elementos são cruciais porque são os primeiros pontos de contato que um lead tem com seu negócio.

Embora não permitam uma interação direta, eles desempenham um papel fundamental na formação da primeira impressão. Uma embalagem atraente e um site bem projetado, por exemplo, capturam a atenção do cliente e transmitem os valores e a essência da sua marca.

Por serem mais permanentes, esses touchpoints requerem uma consideração cuidadosa com design e conteúdo, garantindo que eles comuniquem a mensagem desejada e se alinhem à sua identidade de marca.

Interativos

Por sua vez, os touchpoints interativos são aqueles que permitem uma troca bidirecional entre sua organização e o lead, como mídias sociais, chats ao vivo e suporte ao cliente.

Esses pontos de contato são dinâmicos, adaptando-se em tempo real às necessidades e reações do consumidor.

A interatividade oferecida por esses canais cria uma oportunidade única para sua empresa se engajar diretamente com os clientes, oferecendo respostas personalizadas e construindo relacionamentos profundos.

A capacidade de interagir, responder a diferentes perguntas, resolver problemas e receber feedbacks instantâneos transforma esses touchpoints em ferramentas poderosas para melhorar sua negociação, a satisfação dos consumidores e fortalecer a lealdade ao seu negócio.

Humanos

Por fim, os touchpoints humanos são os pontos de contato nos quais há interação direta entre pessoas, como encontros de vendas, atendimento em lojas e eventos.

Esses momentos são cruciais, pois oferecem uma dimensão pessoal e emocional à experiência do cliente.

A qualidade dessa interação tem um impacto profundo na percepção da sua empresa, já que a empatia, a atenção e o conhecimento transmitidos pelos colaboradores criam conexões significativas.

Os touchpoints humanos permitem ainda que as marcas demonstrem sua cultura e seus valores em ação, fortalecendo a confiança e a lealdade dos leads.

Investir na capacitação desses colaboradores para que eles ofereçam um atendimento excepcional é essencial, pois eles não apenas resolvem problemas ou fornecem informações, mas personificam a marca, tornando cada interação uma oportunidade para encantar e fidelizar o cliente.

Os 5 principais exemplos de touchpoints B2B

Agora que você já entendeu os diferentes tipos de touchpoints existentes, vamos nos aprofundar ainda mais nos que são mais utilizados e trazem mais resultados em vendas B2B. Confira:

Ligações/cold calls

As ligações ou cold calls representam um dos touchpoints mais tradicionais e eficazes no contexto B2B.

Essas interações diretas permitem uma comunicação personalizada, na qual os vendedores têm a oportunidade de apresentar soluções e benefícios de forma adaptada às necessidades específicas de cada cliente.

Embora algumas pessoas considerem essa técnica invasiva, quando realizada da forma certa e com pesquisa e preparação prévia, ela estabelece a base para relacionamentos comerciais valiosos.

O sucesso das ligações depende da habilidade do profissional de criar uma conexão rápida, demonstrando compreensão das demandas do lead e oferecendo soluções relevantes.

Além disso, a personalização da abordagem, baseada nas informações coletadas sobre o cliente e sua empresa, aumenta consideravelmente a taxa de conversão.

Esse touchpoint é uma prova de que, mesmo na era digital, as interações humanas diretas mantêm seu valor na construção de relacionamentos comerciais duradouros.

E-mails/cold mails

Os e-mails e cold mails são essenciais na comunicação B2B, servindo como touchpoints estratégicos para alcançar potenciais clientes de forma direta, mas menos intrusiva que as ligações.

Essa ferramenta permite enviar mensagens personalizadas cuidadosamente elaboradas para captar a atenção dos destinatários, destacar as vantagens da sua oferta e incentivar uma ação específica.

A eficácia do e-mail está na sua capacidade de segmentação e personalização, possibilitando direcionar suas mensagens para grupos específicos com interesses alinhados às soluções oferecidas.

Além disso, os cold mails são uma forma eficaz de iniciar conversas com decisores, apresentando soluções que resolvem os desafios específicos enfrentados pelas suas organizações.

Quando combinados com uma estratégia de conteúdo relevante e um CTA claro, os e-mails se tornam uma ferramenta poderosa para gerar leads, construir relacionamentos e fechar vendas.

Redes sociais

As redes sociais são touchpoints dinâmicos e multifacetados no ecossistema B2B, facilitando uma ampla gama de interações que vão desde o branding até o serviço ao cliente e a geração de leads.

Através dessas plataformas, sua empresa consegue se engajar diretamente com seu público-alvo, compartilhar conteúdos valiosos que estabelecem sua marca como uma autoridade do setor e responder rapidamente a dúvidas ou comentários, personalizando a experiência do usuário.

Além disso, as redes sociais oferecem oportunidades únicas para monitorar conversas sobre seu negócio e seu mercado, permitindo uma compreensão mais profunda das necessidades e preferências do cliente.

Implementando campanhas direcionadas e promovendo interações significativas, sua organização fortalece sua presença online, constrói comunidades engajadas e influencia a jornada de compra dos leads de modo positivo, fomentando relações duradouras e impulsionando suas conversões.

Chatbots

Os chatbots representam um avanço significativo nos touchpoints digitais, oferecendo à sua empresa a oportunidade de automatizar a interação inicial com potenciais clientes de forma escalável.

Essas ferramentas de inteligência artificial permitem respostas imediatas a perguntas comuns, orientação através de sites e coleta de informações valiosas sobre os visitantes sem a necessidade de intervenção humana.

O valor dos chatbots está na sua capacidade de estar sempre disponível, garantindo que nenhum lead seja perdido devido à falta de resposta.

Eles também podem ser programados para qualificar compradores, agendar reuniões e fornecer recomendações com base nas interações dos usuários.

Além de melhorar a eficiência operacional, os chatbots melhoram a experiência do cliente, oferecendo respostas rápidas e direcionadas que ajudam a construir confiança. Implementados de forma estratégica, eles são um enorme diferencial competitivo, enriquecendo e facilitando a jornada do seu cliente.

Mensagens de texto

As mensagens de texto, ou SMS, são touchpoints pessoais e diretos, eficazes para manter os clientes informados e engajados.

Essa forma de comunicação oferece uma abordagem discreta, mas poderosa para alcançar clientes potenciais e existentes, permitindo a entrega de informações importantes, como atualizações de produtos, lembretes de eventos e confirmações de reuniões, diretamente dos seus dispositivos móveis.

A principal vantagem das mensagens de texto é sua alta taxa de abertura em comparação com outros canais, garantindo que a mensagem seja entregue e lida.

Além disso, a natureza imediata e pessoal do SMS facilita uma resposta rápida, tornando-o um canal efetivo para CTAs.

Quando usadas com moderação e estratégia, as mensagens de texto fortalecem a relação cliente-empresa, promovendo uma comunicação mais fluida, aumentando a satisfação e impulsionando o sucesso.

Como distribuir os touchpoints ao longo da jornada do cliente?

Distribuir os touchpoints ao longo da jornada do cliente é fundamental para criar uma experiência coesa e envolvente que guie os consumidores desde a descoberta até a decisão de compra.

Essa estratégia exige um entendimento profundo das diversas fases pelas quais o cliente passa – conscientização, consideração, decisão e pós-compra – e a identificação dos pontos de contato mais impactantes em cada uma delas.

No estágio de conscientização, por exemplo, conteúdos educativos e campanhas de mídia social ajudam a despertar um interesse inicial.

Já na fase de consideração, webinars e estudos de caso auxiliam na construção de confiança.

Para a decisão, demonstrações de produtos ou serviços e ofertas personalizadas são cruciais para converter o interesse em ação.

Por fim, após a compra, o suporte ao cliente e as pesquisas de satisfação garantem uma experiência mais positiva e contínua.

A chave é garantir que cada touchpoint seja relevante e valioso para o lead em seu momento específico da jornada, proporcionando uma transição suave entre cada fase e fortalecendo a relação com seu negócio.

Como fazer touchpoints eficientes: 6 dicas essenciais

Se você chegou até aqui, já está pronto para aplicar os touchpoints. Agora, é hora de otimizar!

Confira a seguir seis dicas infalíveis que separamos para te ajudar nessa missão:

#1 Faça pesquisas prévias!

A primeira dica para tornar seus touchpoints mais eficientes é fazer pesquisas prévias sobre seu público-alvo.

Na prática, isso significa mergulhar a fundo na compreensão de quem são seus leads, quais são suas necessidades, preferências, comportamentos, dores e tudo mais que for possível.

Para isso, utilize dados de mercado, feedbacks de clientes, relatórios de redes sociais e ferramentas de análise de comportamento online para criar personas detalhadas dos seus compradores.

Com essa compreensão, você pode personalizar cada ponto de contato para ressoar melhor com seu público. Por exemplo, se a pesquisa revela que seu público prefere conteúdo visual, você pode investir mais em vídeos e infográficos nos seus canais de comunicação.

Além disso, ajuste a linguagem e o tom das suas mensagens para combinar com o perfil dos leads.

Essa estratégia aumenta a relevância dos seus touchpoints, melhorando a experiência do cliente e impulsionando suas vendas.

#2 Organize os touchpoints de acordo com as etapas do funil!

A segunda dica para otimizar seus touchpoints é organizar esses pontos de contato de acordo com as etapas do funil de vendas.

Na prática, isso significa mapear cuidadosamente a jornada do cliente e alinhar touchpoints específicos às fases de conscientização, consideração e decisão.

Para isso, comece identificando os pontos de contato iniciais que podem atrair potenciais clientes, como postagens em redes sociais ou anúncios, que servem para gerar conscientização.

Em seguida, para a fase de consideração, concentre-se em fornecer conteúdo mais aprofundado, como webinars, e-books e estudos de caso, que ajudam a construir confiança e demonstrar valor.

Por fim, na fase de decisão, priorize touchpoints mais diretos e personalizados, como demonstrações, que facilitem o fechamento do negócio.

Essa abordagem garante que cada interação seja oportuna e relevante, movendo o cliente de forma mais fluida e eficaz pelo funil.

#3 Crie um sistema de pontuações para guiar e avançar os contatos!

A terceira dica para aprimorar seus touchpoints é criar um sistema de pontuações para guiar e avançar os contatos através da jornada de compra.

Para fazer isso na prática, implemente um sistema de lead scoring que avalie cada interação com base no seu potencial de conversão.

Comece definindo critérios claros que pontuem as ações dos usuários, como visitar uma página, fazer inscrição em um webinar ou baixar um e-book.

Em seguida, atribua valores diferentes para cada ação, considerando sua proximidade com a decisão de compra. Além disso, utilize ferramentas de automação para monitorar essas interações e atualizar os pontos de forma automática.

À medida que os leads acumulam pontos, identifique os momentos certos para avançá-los para o próximo estágio, seja por meio de comunicações personalizadas ou ofertas especiais.

Essa abordagem permite focar esforços nos contatos mais promissores e personalizar a experiência do cliente, aumentando as chances de conversão.

#4 Seja consultivo!

A quarta dica para melhorar seus touchpoints é adotar uma postura consultiva nas interações.

Na prática, isso significa transformar cada ponto de contato em uma oportunidade para educar o cliente, oferecendo insights e soluções que vão além do simples ato de vender.

Para isso, primeiramente, entenda profundamente os desafios e objetivos dos seus leads. Em seguida, treine seu time para reconhecer essas necessidades e responder com recomendações personalizadas que demonstrem como sua solução resolve problemas específicos.

Essa abordagem consultiva pode ser aplicada em diversos touchpoints, desde artigos de blog até conversas diretas com a equipe de vendas. 

Ao posicionar sua marca como um parceiro de confiança que busca ativamente o melhor para o comprador, você não apenas melhora a satisfação e a fidelidade, mas também aumenta as chances de fechamento.

#5 Personalização em primeiro lugar!

A quinta dica para otimizar seus touchpoints é colocar a personalização em primeiro lugar.

Na prática, isso significa adaptar suas comunicações e interações para refletir as preferências individuais, o histórico e o comportamento de cada cliente.

Para isso, inicie segmentando sua base de dados com base em critérios como indústria, tamanho da empresa, função do contato e histórico de compra. Em seguida, utilize essas informações para personalizar e-mails, sites e ofertas especiais, garantindo que cada ponto de contato seja relevante para o receptor.

Além disso, empregue tecnologias de inteligência artificial para analisar o comportamento dos usuários em tempo real e ajustar automaticamente as recomendações de produtos ou conteúdos.

Essa abordagem aumenta a eficácia dos seus touchpoints e demonstra um comprometimento genuíno com a experiência do lead, fortalecendo a lealdade e impulsionando suas vendas.

#6 Registre TODAS as interações!

A sexta e última dica para aprimorar seus touchpoints é registrar todas as interações com os clientes.

Isso envolve o uso de um sistema de CRM para documentar cada ponto de contato, seja uma ligação, um e-mail, uma mensagem nas redes sociais ou uma visita ao site.

Comece integrando todas as plataformas de comunicação ao seu CRM, garantindo que nenhuma interação escape ao registro. Além disso, treine sua equipe para atualizar o sistema após cada contato, anotando detalhes significativos que possam influenciar interações futuras.

Essa documentação completa permite uma visão holística do relacionamento com o lead, possibilitando uma abordagem mais informada e personalizada nas próximas comunicações.

Além disso, analisar o histórico de interações revela padrões e preferências, ajudando a refinar suas estratégias e aprimorar ainda mais seus touchpoints.

Conclusão + bônus

Se você chegou até aqui, com certeza já percebeu que fazer bons touchpoints pode ser uma tarefa bastante complicada.

A boa notícia é que, para finalizr seu aprendizado com chave-de-ouro, disponibilizamos a seguir um bônus exclusivo para te ajudar nesse processo.

O Station AI é a ferramenta de inteligência artificial da Growth Machine, desenvolvida para automatizar a produção de touchpoints personalizados.

Comoele, você gera, com poucos cliques, perguntas de prospecção infalíveis para converter mais leads e aumentar seu faturamento.

Para começar a usar seus créditos gratuitos, é só clicar no botão abaixo:

Obrigado por nos acompanhar e até a próxima leitura!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas

Imagem que exemplifica a triplicação do número de agendamentos lograda pela Leão Marketeria no High Growth.

Case Leão Marketeria: 3x mais agendamentos em fim de ano

Descubra neste artigo como a Leão Marketeria conseguiu dobrar de tamanho e triplicar o seu número de agendamentos durante as festas de fim de ano, tudo isso através das estratégias e mentalidades aprendidas com a participação no High Growth.

Imagem que exemplifica dois touchpoints essenciais em vendas: e-mail e ligação.

Touchpoints: o que são, exemplos e 6 dicas para fazer

Confira neste artigo tudo sobre os touchpoints, desde sua definição, sua importância e suas funcionalidades até seus principais tipos, exemplos, como inseri-los na jornada de compra e seis dicas para ser mais eficiente e conversivo.