Case Mobees: com 1 SDR, agendaram 68 reuniões

Cold mail: o que é e como usar para prospectar clientes

Entenda neste artigo o que é cold mail, quais são os seus benefícios e como funcionam as suas partes, além de aprender um passo a passo completo do que fazer e do que não fazer nos seus cold mails, as melhores técnicas para aplicar e modelos prontos para se inspirar.
Não quer ler? Você também pode ouvir o post aqui abaixo
Getting your Trinity Audio player ready...

O cold mail é uma estratégia de prospecção na qual você envia um e-mail para um potencial cliente sem ter tido contato prévio. É uma forma de iniciar uma conversa e apresentar os seus produtos, serviços e soluções. O objetivo é despertar interesse e dar início a um relacionamento de longo prazo.

Você sabia que o cold mail continua sendo uma das principais ferramentas para prospectar e conquistar clientes B2B?

Por mais que muitos pensem o contrário, ainda hoje, essa alternativa é uma das mais baratas e eficazes para gerar leads, tendo uma das maiores taxas de conversão e um dos maiores retornos sobre o investimento (ROI).

Entretanto, você sabe o que ela significa? Se sim, sabe como aplicá-la de forma eficiente para escrever bons e-mails e garantir que eles sejam notados, lidos e respondidos?

Afinal, não basta apenas sentar, escrever qualquer coisa para vender logo de cara e enviar os seus e-mails para qualquer um.

Para aplicar o cold mail de modo eficaz, é necessário conhecer muito bem essa estratégia, os seus benefícios, as suas partes e o que fazer e não fazer na hora de escrever seus e-mails, além das melhores técnicas e templates para utilizar.

A boa notícia é que, neste artigo, você encontra tudo isso!

Vamos lá? Boa leitura!

O que é cold mailing?

O cold mail é uma estratégia de prospecção de clientes que envolve o envio de e-mails personalizados para potenciais clientes ou parceiros, sem que haja um relacionamento prévio estabelecido.

É uma forma de iniciar o seu processo de vendas, estabelecendo um primeiro contato com pessoas que podem se beneficiar do seu produto ou serviço, mas ainda não sabem da existência da sua empresa ou da sua solução.

O objetivo do cold mail é despertar interesse e engajamento, oferecendo uma abordagem personalizada e relevante. Isso porque, normalmente, os SDRs e BDRs pesquisam sobre o destinatário antes de enviar o e-mail, com o intuito de tornar a mensagem mais direcionada e personalizada.

Um cold mail bem elaborado gera novas oportunidades de negócio para a sua empresa e estabelece relacionamentos duradouros com os novos leads. No entanto, é essencial evitar abordagens intrusivas ou excessivamente promocionais para não prejudicar a percepção da sua marca.

Qual a diferença entre cold e-mail e e-mail marketing?

Agora que você já entendeu a definição de cold mail, você deve estar se perguntando: qual a diferença dessa estratégia para o e-mail marketing?

Por mais que muitos as confundam e sejam duas estratégias de comunicação que utilizam o e-mail como principal canal, essas técnicas apresentam diferenças significativas em termos de abordagem e objetivos.

Como visto acima, o cold mail é uma abordagem comercial que envolve o envio de e-mails para prospectar e despertar o interesse de potenciais clientes no seu negócio e nos produtos ou serviços oferecidos.

Já o e-mail marketing é uma estratégia de marketing digital que envolve o envio em massa de e-mails para uma lista de contatos previamente adquirida. O objetivo é promover produtos, serviços, campanhas ou conteúdos relevantes para uma base de assinantes. Esses e-mails podem incluir ofertas, atualizações, newsletters ou informações gerais sobre os seus produtos ou serviços e a sua empresa.

Qual a importância e os benefícios de fazer cold mail?

Fazer cold mail traz diversos benefícios e desempenha um papel importantíssimo no crescimento do seu negócio.

Uma das principais vantagens dessa estratégia é a possibilidade de alcançar diretamente pessoas que ainda não têm conhecimento sobre a sua empresa, produto ou serviço. Isso abre portas para oportunidades de negócio que podem não surgir por meio de outras formas de marketing ou prospecção.

Além disso, o cold mail permite que você aborde de forma personalizada e direcionada as necessidades e interesses específicos de cada potencial cliente.

Outro benefício é a possibilidade de construir relacionamentos e estabelecer conexões duradouras. Ao enviar um e-mail personalizado e relevante, você pode despertar o interesse do destinatário, estabelecer confiança e iniciar uma conversa que pode evoluir para uma parceria comercial.

Além disso, o cold mail é uma estratégia escalável e de baixo custo. Com as ferramentas e automação adequadas, você pode enviar e-mails personalizados em grande volume, atingindo um público amplo. Isso permite que você alcance um número significativo de potenciais clientes sem grandes investimentos.

Outra vantagem é a possibilidade de obter feedback imediato. O cold mail pode ajudar a identificar rapidamente quais abordagens estão funcionando e quais precisam ser ajustadas. Através das respostas e interações com os destinatários, você pode entender melhor as necessidades e desejos do seu público, adaptando sua estratégia de vendas para melhor atendê-los.

Quais são as principais partes de um cold mail?

Agora que você já está mais do que convencido a adotar os cold mails para vender mais na sua empresa, vamos nos aprofundar ainda mais para “dissecar” cada parte que irá compor os seus e-mails. Confira:

#1 Assunto

A primeira parte de um cold mail é o assunto. Essa pequena frase tem um papel crucial na comunicação, pois é o primeiro contato que o destinatário tem com a mensagem. Sua importância é imensa, pois um assunto atrativo e bem formulado determina se o e-mail será aberto ou ignorado.

Para criar um assunto eficaz, é fundamental ser claro, direto e cativante. Uma abordagem personalizada e relevante também é essencial para despertar o interesse do lead. É recomendado evitar clichês ou assuntos genéricos, optando por algo único e exclusivo que chame a atenção.

Uma técnica eficaz é destacar o benefício que o destinatário terá ao abrir o e-mail, como uma solução para um problema ou uma oportunidade vantajosa. Além disso, usar números ou palavras-chave específicas relacionadas ao setor ou a algum interesse do destinatário pode aumentar a taxa de abertura.

#2 Briefing

A segunda parte de um cold mail é o briefing, que consiste em uma introdução breve e objetiva sobre o motivo do contato. Essa parte é fundamental para capturar o interesse do destinatário e estabelecer uma conexão inicial.

A importância do briefing está em fornecer ao destinatário uma ideia clara do que será abordado no e-mail. Ele deve ser sucinto, mas convincente o suficiente para despertar a curiosidade e incentivar a leitura do restante da mensagem.

Para fazer um briefing eficaz, é importante iniciar com uma saudação personalizada e educada.

Em seguida, explique o motivo pelo qual você está entrando em contato, destacando os benefícios ou soluções que sua proposta pode oferecer. É essencial que essa parte seja direta e objetiva, sem se estender demais.

Uma abordagem personalizada e relevante é crucial para demonstrar que você fez uma pesquisa prévia sobre o destinatário e suas necessidades específicas. Isso pode incluir referências a projetos anteriores, conquistas relevantes ou conexões em comum encontradas.

#3 Identificação

A terceira parte de um cold mail é a identificação, que consiste em se apresentar de forma clara e fornecer informações relevantes sobre quem você é e a sua conexão com o destinatário.

Essa parte é importante para estabelecer credibilidade, construir confiança e demonstrar que você não é um remetente aleatório.

A identificação é crucial, pois os destinatários se tornam mais propensos a responder a mensagens de pessoas ou empresas que eles reconhecem ou têm alguma familiaridade. Portanto, é importante destacar seu nome, cargo e empresa no início do e-mail.

Além disso, ao fazer a identificação, seja breve e direto ao ponto. Evite exagerar em autopromoção e foque em como sua oferta ou proposta pode beneficiar o destinatário. Isso demonstra que você está genuinamente interessado em ajudar, e não apenas buscando vender e atender seus próprios interesses.

#4 Corpo do e-mail

A quarta parte de um cold mail é o corpo do e-mail, onde você apresenta os detalhes e informações relevantes da sua proposta, produto ou serviço. Essa parte é crucial para transmitir sua mensagem de forma clara, convincente e persuasiva.

A importância do corpo do e-mail está em fornecer argumentos sólidos e benefícios específicos que despertem o interesse do destinatário. É importante destacar os problemas ou desafios que seu produto ou serviço pode resolver e explicar como ele pode agregar valor ao destinatário.

Para fazer o corpo do e-mail de forma eficaz, mantenha-o conciso, estruturado e fácil de ler. Use parágrafos curtos, frases diretas e destaque os pontos-chave. Utilize uma linguagem persuasiva e evite jargões ou termos técnicos desnecessários que possam confundir o lead.

Além disso, é recomendado incluir elementos visuais, como imagens ou gráficos, para tornar a mensagem mais atraente e envolvente.

#5 CTA

A quinta parte de um cold mail é o CTA (Call-to-Action), que é um convite para que o destinatário tome uma ação específica, como responder ao e-mail, agendar uma reunião, visitar um site etc.

A importância do CTA está em direcionar o destinatário para a próxima etapa do processo e incentivar a interação desejada.

Para criar um CTA eficaz, é importante ser específico e usar uma linguagem persuasiva. Utilize verbos de ação, como “clique aqui”, “responda agora” ou “agende uma chamada”. Além disso, é útil destacar os benefícios adicionais que o destinatário obterá ao seguir a ação proposta.

Também é recomendado criar uma sensação de urgência ou exclusividade no CTA, oferecendo um prazo limitado ou um benefício especial para motivar uma resposta imediata.

Por fim, ao elaborar o CTA, evite ser vago ou confuso e seja claro e direto sobre o que você espera que o destinatário faça.

#6 Assinatura

A sexta parte de um cold mail é a assinatura, que consiste nas informações finais do remetente, incluindo nome, cargo, empresa, informações de contato e, até mesmo, links para perfis profissionais ou sociais.

Embora seja uma parte pequena, a assinatura é importante para transmitir profissionalismo, estabelecer credibilidade e facilitar a resposta do lead.

Ela é crucial, pois fornece ao destinatário os meios para entrar em contato com você de forma direta e eficiente. Além disso, incluir detalhes sobre sua empresa ou cargo ajuda a estabelecer sua autoridade e relevância.

Ao criar uma assinatura, certifique-se de que todas as informações estejam atualizadas e corretas. Use uma formatação consistente com o estilo do e-mail e opte por uma fonte legível. Se possível, inclua também uma imagem ou logotipo para reforçar a identidade visual da sua empresa.

Como fazer cold email de forma eficaz: 6 dicas infalíveis

Vamos à parte prática! Confira a seguir seis dicas infalíveis para fazer bons cold mails:

#1 Estude o seu cliente e faça referências!

A primeira dica para fazer um bom cold mail é estudar o seu cliente e fazer referências. Essa etapa envolve a pesquisa sobre o destinatário antes de enviar o e-mail, para conhecer seus interesses, necessidades e desafios. Ao personalizar a mensagem de acordo com essas informações, você aumenta consideravelmente as chances de capturar a atenção do lead.

A importância dessa dica reside na criação de uma conexão relevante com o destinatário. Ao demonstrar que você fez o esforço de entender suas necessidades específicas, você se diferencia dos e-mails genéricos e mostra um interesse genuíno em ajudar.

Para implementar essa dica, dedique algum tempo à pesquisa do destinatário. Visite o site da empresa, leia posts em redes sociais ou encontre informações relevantes em artigos e publicações. Use essas informações para personalizar a sua mensagem, fazendo referências a projetos anteriores, conquistas ou conexões em comum. Essa abordagem personalizada aumenta a probabilidade de engajamento e resposta positiva.

#2 Personalize a sua mensagem!

A segunda dica para fazer um bom cold mail é personalizar a sua mensagem. Ao invés de enviar e-mails genéricos, é essencial adaptar cada mensagem de acordo com o destinatário. Isso demonstra cuidado e interesse, aumentando as chances de engajamento e resposta.

A importância dessa dica está na criação de um vínculo entre você e o cliente. Uma mensagem personalizada faz com que o destinatário se sinta especial e valorizado, o que pode resultar em uma maior receptividade à sua proposta ou oferta.

Para implementar essa dica, utilize as informações obtidas na pesquisa sobre o destinatário. Inclua detalhes específicos relacionados aos interesses, necessidades ou desafios do lead. Personalize também a saudação, utilize o seu nome e evite um tom excessivamente formal ou impessoal.

Além disso, evite utilizar modelos pré-fabricados ou copiar e colar textos. Em vez disso, escreva uma mensagem autêntica e personalizada, mostrando que você dedicou tempo e esforço para se conectar com o leitor.

#3 Antes de escrever, defina o objetivo do e-mail e a sua etapa no funil!

A terceira dica para fazer um bom cold mail é definir o objetivo do e-mail e a sua etapa no funil de vendas. Antes de escrever, é importante ter clareza sobre o que você deseja alcançar com o e-mail e em qual estágio do processo de vendas o lead se encontra.

A importância dessa dica está na efetividade do seu cold mail. Ao definir o objetivo, você consegue direcionar sua mensagem de forma mais precisa e adaptada ao estágio em que o destinatário se encontra. Isso aumenta as chances de obter uma resposta ou avançar para a próxima etapa do funil.

Para implementar essa dica, avalie em qual etapa do funil de vendas o destinatário se encontra (por exemplo, conscientização, consideração ou decisão). Com base nisso, ajuste a sua mensagem de acordo com o objetivo desejado, seja para despertar o interesse inicial, educar sobre o produto/serviço ou incentivar a ação de compra.

Tenha em mente também o objetivo ao escrever a mensagem e certifique-se de que o conteúdo esteja alinhado com essa meta específica. Isso ajudará a direcionar sua abordagem e tornar o e-mail mais eficaz em relação aos resultados.

#4 Estabeleça um fluxo de cadência e faça follow-up!

A quarta dica para fazer um bom cold mail é estabelecer um fluxo de cadência e fazer follow-up.

Um único e-mail nem sempre é suficiente para garantir uma resposta e, portanto, é essencial seguir uma sequência de acompanhamento estruturada.

A importância dessa dica está na persistência e na construção de relacionamentos. O follow-up permite que você mantenha seu nome e sua proposta na mente do lead, aumentando as chances de obter um bom retorno.

Para implementar essa dica, crie um fluxo de cadência com uma série de e-mails bem espaçados, cada um com uma abordagem e um apelo diferentes. É recomendável utilizar uma ferramenta de automação para programar os envios e acompanhar as respostas.

Ao fazer o follow-up, seja educado, cordial e personalizado. Mencione o e-mail anterior enviado e reforce o motivo pelo qual você acredita que sua proposta pode ser relevante para o destinatário. Seja persistente, mas evite ser excessivamente intrusivo ou insistente.

#5 Seja objetivo e assertivo!

A quinta dica para fazer um bom cold mail é ser objetivo e assertivo. Ao enviar um e-mail frio, é crucial transmitir sua mensagem de forma clara e concisa, capturando a atenção do destinatário desde o início.

A importância dessa dica está em evitar que o cliente perca o interesse ou se sinta sobrecarregado com informações desnecessárias. Um e-mail objetivo e assertivo aumenta as chances dele ler a mensagem e responder de maneira positiva.

Para implementar essa dica, comece com uma saudação direta e personalizada. Em seguida, vá direto ao ponto e destaque os principais benefícios e propostas de valor do seu produto ou serviço. Utilize frases curtas e parágrafos concisos para facilitar a leitura.

Além disso, evite também exagerar nas informações e jargões ou utilizar uma linguagem técnica e muito complexa.

#6 Gere valor ao destinatário!

A sexta dica para fazer um bom cold mail é gerar valor ao destinatário. Em vez de focar apenas em suas próprias necessidades e objetivos, é essencial oferecer algo de valor ao lead desde o início.

A importância dessa dica está em estabelecer confiança e demonstrar que você está disposto a ajudar e fornecer soluções relevantes.

Para implementar essa dica, identifique uma maneira de agregar valor ao destinatário. Pode ser através de uma dica útil relacionada ao setor dele, um insight valioso sobre um desafio que estão enfrentando ou, até mesmo, um recurso gratuito, como um ebook ou um estudo de caso relevante.

Ao fornecer algo de valor, deixe claro como isso pode beneficiar o destinatário e resolver um problema específico que eles possam ter. Personalize essa oferta de acordo com a pesquisa que você fez sobre o destinatário.

Lembre-se: a geração de valor é um processo contínuo. Por isso, mesmo após o envio do e-mail inicial, continue compartilhando recursos e insights relevantes para manter o interesse e o engajamento.

5 melhores técnicas para fazer cold mail

Além de dicas infalíveis, separamos também técnicas cruciais que vão facilitar a escrita dos seus cold mails e torná-los muito mais assertivos. Confira:

#1 Before-After-Bridge (BAB)

A primeira técnica é o Before-After-Bridge (BAB). Essa técnica é baseada na estrutura de apresentar a situação atual do destinatário (Before), mostrar como a vida/desafios podem ser melhorados (After) e, em seguida, construir uma ponte (Bridge) para conectar a situação atual à sua solução.

No início do cold mail, você descreve a situação atual do destinatário, identificando os problemas ou desafios que ele enfrenta. Isso cria uma conexão emocional ao mostrar que você entende os problemas deles.

Em seguida, você pinta uma imagem do futuro desejado, destacando como a vida ou os desafios do lead podem ser melhorados com a solução que você está oferecendo.

Por fim, você constrói uma ponte que conecta a situação atual à sua solução. Aqui, você destaca os benefícios e resultados tangíveis que o destinatário pode obter com seu produto ou serviço.

Essa técnica funciona porque ela cativa o cliente ao ressoar com seus desafios e aspirações e oferece uma solução clara e relevante. Ao seguir a estrutura Before-After-Bridge, você cria uma narrativa que incentiva o destinatário a considerar sua oferta como uma solução viável para seus problemas.

#2 Atenção-Interesse-Desejo-Ação (AIDA)

A segunda técnica é o Atenção-Interesse-Desejo-Ação (AIDA). Essa técnica é um modelo clássico de comunicação que visa capturar a atenção do destinatário, despertar seu interesse, criar o desejo pela solução oferecida e levá-lo a agir.

No início do cold mail, você precisa chamar a atenção do destinatário com uma linha de assunto impactante ou uma introdução intrigante.

Em seguida, você desenvolve o interesse, destacando os benefícios e vantagens do seu produto ou serviço de uma forma relevante.

Após capturar a atenção e o interesse, você desperta o desejo, mostrando como sua solução pode resolver os problemas ou atender às necessidades específicas do lead.

Por fim, você o incentiva a agir, fornecendo um CTA claro e específica. Isso pode ser algo como agendar uma reunião, responder ao e-mail ou visitar um site.

A AIDA funciona porque segue uma sequência psicologicamente persuasiva, levando o cliente a progredir do interesse inicial até a ação desejada. Ao guiá-los passo a passo, você aumenta as chances de obter uma resposta e um engajamento positivo.

#3 Problema-Agitação-Resolução (PAS)

A terceira técnica é o Problema-Agitação-Resolução (PAS). Essa técnica visa destacar um problema específico enfrentado pelo destinatário, agitar esse problema para despertar emoções e, em seguida, apresentar a solução como a resposta para resolvê-lo.

No início do cold mail, você identifica o problema que o lead está enfrentando. Isso cria uma conexão imediata, mostrando que você entende e reconhece os desafios dele.

Em seguida, você agita esse problema, destacando as consequências negativas, os impactos ou as frustrações associadas a ele. Isso desperta emoções e amplifica a necessidade de encontrar uma solução.

Por fim, você apresenta a solução como a resposta para resolver o problema. Destaque os benefícios e vantagens da sua oferta de forma clara e relevante, demonstrando como ela pode aliviar o problema e trazer resultados positivos.

Essa técnica funciona porque cria um senso de urgência e necessidade, destacando o problema e agitando-o para gerar uma resposta emocional. Ao seguir essa estrutura, você persuade o destinatário a considerar a sua oferta como a solução ideal para os seus problemas.

#4 Conscientização-Compreensão-Convicção-Ação (ACCA)

A quarta técnica é a Conscientização-Compreensão-Convicção-Ação (ACCA). Essa técnica visa guiar o destinatário através de um processo de conscientização sobre um problema ou oportunidade, levá-lo a compreender a sua importância, construir uma convicção sobre a solução proposta e, por fim, motivá-lo a agir.

No início do cold mail, você cria conscientização sobre um problema existente ou uma oportunidade não explorada.

Em seguida, você ajuda o destinatário a compreender a importância de agir em relação ao problema ou aproveitar a oportunidade. Destaque os riscos de não agir ou as vantagens perdidas ao não tomar uma ação.

Após criar a conscientização e a compreensão, você trabalha para construir convicção sobre a solução que está oferecendo. Apresente argumentos convincentes, depoimentos ou cases de sucesso que validem sua solução.

Por fim, você incentiva o destinatário a agir, fornecendo uma chamada à ação clara e direta.

Essa técnica funciona porque ela guia o destinatário através de um processo lógico e persuasivo, levando-o a reconhecer a importância de agir e criar uma convicção sobre a solução proposta. Ao seguir essa estrutura, você aumenta as chances de obter uma resposta e uma ação por parte do lead.

#5 Star-Story-Solution (SSS)

A quinta técnica é o Star-Story-Solution (SSS). Essa técnica envolve contar uma história envolvente que destaca um protagonista (star) enfrentando um desafio semelhante ao do destinatário, aguçando o seu interesse na narrativa.

Em seguida, você apresenta uma história de sucesso (story) de como a solução que você está oferecendo ajudou o protagonista a superar o desafio e alcançar resultados positivos.

Por fim, você oferece a solução (solution), destacando como ela pode trazer benefícios e resultados semelhantes.

Essa técnica funciona porque as pessoas são naturalmente atraídas por histórias e se conectam emocionalmente com personagens e situações. Ao contar uma história convincente e relevante, você prende a atenção do destinatário e o envolve na narrativa. Isso cria uma conexão emocional e aumenta a probabilidade dele considerar positivamente a sua oferta.

Principais erros em fazer cold mail

Agora que você já sabe o que fazer, vamos falar do que não fazer ao escrever seus cold mails. Veja:

#1 Tentar vender no primeiro e-mail!

O primeiro erro em fazer cold mail é tentar vender no primeiro e-mail. É importante entender que o objetivo do cold mail não é realizar uma venda imediata, mas sim iniciar uma conversa e construir um relacionamento com o destinatário.

Ao tentar vender logo no início, você pode parecer invasivo e afastar o cliente. Dessa forma, é crucial estabelecer confiança e oferecer valor antes de apresentar uma oferta comercial.

Focar em entender as necessidades do destinatário e oferecer soluções relevantes cria uma base sólida para uma relação comercial futura. Ao evitar esse erro, você aumenta as chances de obter uma resposta positiva e construir uma relação duradoura com o lead.

#2 Ter uma abordagem muito agressiva ou persuasiva!

O segundo erro em fazer cold mail é ter uma abordagem muito agressiva ou persuasiva. Isso ocorre quando o tom da mensagem é excessivamente insistente, pressionando o destinatário a tomar uma ação ou fazendo promessas exageradas.

Essa abordagem pode afastar o lead, gerar desconfiança e prejudicar a sua reputação. É importante adotar uma abordagem mais sutil e respeitosa, focada em estabelecer um diálogo genuíno e oferecer valor.

Construir uma relação de confiança leva tempo, e abordagens agressivas podem criar uma barreira inicial. Portanto, é essencial manter uma abordagem equilibrada, comunicando-se de maneira clara, concisa e respeitosa, para aumentar a receptividade do destinatário e construir uma relação sólida.

#3 Não revisar em busca de erros!

O terceiro erro em fazer cold mail é não revisar o e-mail em busca de erros. Enviar um e-mail com erros gramaticais, ortográficos ou de formatação pode transmitir uma imagem negativa e pouco profissional.

Uma revisão cuidadosa é essencial para garantir que o e-mail esteja bem escrito, claro e sem erros. Além disso, também é importante revisar os detalhes específicos do destinatário, como o nome e a empresa, para evitar equívocos.

A falta de revisão pode prejudicar a sua credibilidade e diminuir a eficácia do cold mail. Portanto, dedicar tempo para revisar a mensagem é crucial para transmitir uma impressão profissional e aumentar as chances de obter uma boa resposta.

#4 Ser insistente demais!

O quarto erro em fazer cold mail é ser insistente demais. Enviar múltiplos e-mails de acompanhamento sem uma resposta ou continuar pressionando o destinatário após receber um feedback negativo pode ser prejudicial.

Ser excessivamente persistente pode ser interpretado como invasivo e irritante, afetando a reputação e a imagem da sua empresa É importante encontrar um equilíbrio entre o acompanhamento e a assertividade. Respeite o tempo e a decisão do lead, permitindo que ele responda ou tome uma decisão no momento mais adequado para eles.

A importância de evitar esse erro reside na necessidade de construir relacionamentos sólidos e respeitosos com os destinatários, promovendo uma interação saudável e aumentando as chances de obter respostas positivas e negócios futuros.

#5 Trabalhar com listas desatualizadas!

O quinto erro em fazer cold mail é trabalhar com listas desatualizadas. Utilizar listas de contatos desatualizadas ou não segmentadas pode resultar no envio de e-mails para pessoas que não são o público-alvo pretendido. Isso pode gerar desperdício de tempo e recursos, além de prejudicar a reputação do remetente.

É essencial manter as listas de contatos atualizadas, verificando regularmente se as informações estão corretas e segmentando o público-alvo de acordo com critérios relevantes.

Dessa forma, é possível enviar cold mails direcionados e personalizados, aumentando as chances de obter respostas positivas e alcançar os resultados desejados.

Modelos e templates de cold e-mail prontos

Para fechar com chave de ouro o seu aprendizado, disponibilizamos a seguir três templates de e-mail prontos para você aplicar na sua empresa. Aproveite sem moderação!

Template 1: Conscientização-Compreensão-Convicção-Ação (ACCA)

Assunto: [Nome da empresa] + [Problema ou oportunidade]

Olá [Nome do destinatário],

Percebi que [mencionar problema ou oportunidade relevante para o destinatário]. Essa situação pode estar impactando [impacto negativo].

Entendo o desafio que você enfrenta e gostaria de compartilhar uma solução eficaz. [Apresentar solução e seus benefícios]. Já ajudamos [exemplo de sucesso semelhante].

Acredito que essa solução possa trazer resultados positivos para [nome da empresa do destinatário] e gostaria de marcar uma conversa para explorarmos mais detalhes.

[CTA: Agendar uma reunião, solicitar uma demonstração, etc.]

Aguardo ansiosamente sua resposta.

Atenciosamente,

[Seu nome]

[Seu cargo]

[Seu contato]

Template 2: Star-Story-Solution (SSS)

Assunto: Como [protagonista] conquistou [resultado]?

Olá [Nome do destinatário],

Eu estava pensando em você quando me deparei com uma história inspiradora que quero compartilhar. Conheça [protagonista], que enfrentou um desafio semelhante ao seu na [nome da empresa].

[Apresentar história do protagonista e o desafio enfrentado]. Com determinação e uma solução personalizada, [protagonista] alcançou [resultado desejado].

A boa notícia é que temos uma solução semelhante para você. [Apresentar sua solução e seus benefícios]. Estou confiante de que podemos ajudar você a conquistar [resultado].

Vamos marcar uma conversa para discutir como podemos adaptar essa solução às suas necessidades específicas?

[CTA: Agendar uma reunião, solicitar uma demonstração, etc.]

Espero ansiosamente sua resposta.

Atenciosamente,

[Seu nome]

[Seu cargo]

[Seu contato]

Template 3: personalização com referências

Assunto: [Referência relevante para o destinatário]

Olá [Nome do destinatário],

Espero que este e-mail encontre você bem. Recentemente, li sobre [referência relevante para o destinatário] e fiquei impressionado com [detalhes específicos sobre a referência].

Percebi que [identificar um problema ou oportunidade relacionada]. Em minha experiência trabalhando com empresas como a sua, sei que isso pode ter um impacto significativo em [área específica].

Gostaria de compartilhar como [sua solução] pode ajudar a resolver esse desafio e trazer resultados tangíveis. [Destacar os benefícios da solução].

Seria ótimo marcar uma conversa para discutirmos como podemos adaptar essa solução às suas necessidades exclusivas.

[CTA: Agendar uma reunião, solicitar uma demonstração, etc.]

Fico no aguardo de sua resposta.

Atenciosamente,

[Seu nome]

[Seu cargo]

[Seu contato]

Conclusão

Se você chegou até aqui, parabéns!

Você já pode se considerar um especialista em cold mails e começar a aplicar essa estratégia para prospectar clientes e obter muito mais resultados.

Para facilitar ainda mais, disponibilizamos abaixo um e-book gratuito e recheado de modelos de cold mail exclusivos utilizados pelos especialistas da Growth Machine. É só clicar aqui ou no botão abaixo para fazer o download!

Obrigado por nos acompanhar e até a próxima leitura!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas

Imagem que exemplifica o aumento de faturamento conquistado pela Empresa Eficaz após entrar na Comunidade Demanda Infinita da Growth Machine.

Case Empresa Eficaz: 2x o faturamento em apenas 60 dias

Descubra neste artigo como a Empresa Eficaz saiu de um faturamento mensal abaixo de R$50 mil para mais de R$100 mil em apenas 60 dias através das ferramentas, da mentalidade e do conhecimento adquirido na Comunidade Demanda Infinita.

Imagem que exemplifica a triplicação do número de agendamentos lograda pela Leão Marketeria no High Growth.

Case Leão Marketeria: 3x mais agendamentos em fim de ano

Descubra neste artigo como a Leão Marketeria conseguiu dobrar de tamanho e triplicar o seu número de agendamentos durante as festas de fim de ano, tudo isso através das estratégias e mentalidades aprendidas com a participação no High Growth.

Imagem que exemplifica dois touchpoints essenciais em vendas: e-mail e ligação.

Touchpoints: o que são, exemplos e 6 dicas para fazer

Confira neste artigo tudo sobre os touchpoints, desde sua definição, sua importância e suas funcionalidades até seus principais tipos, exemplos, como inseri-los na jornada de compra e seis dicas para ser mais eficiente e conversivo.